EVENTOS ASSOCIATIVOS

Mensagem da Presidente da AAAIO

Missa em memória das alunas e funcionários do IO

 

Caríssimas Amigas Antigas Alunas

Caríssimos Associados da Associação das Antigas Alunas do Instituto de Odivelas (AAAIO)

 

No ano em que se comemoram os 121 anos da fundação do Instituto de Odivelas, não imaginávamos que uma pandemia nos trocaria as voltas, obrigando-nos a “reinventar” uma maneira de comemorar o nosso 14 de Janeiro.

120 anos depois, a mesma alegria do reencontro!

Este ano, calhou no sábado seguinte à data de calendário, i. e., no dia 18 de janeiro, no lar “Nova Casa” da Associação das Antigas Alunas do Instituto de Odivelas (AAAIO).

Logo pela manhã começou a azáfama da preparação para o almoço da sala de jantar e do pátio contíguo, e dos locais de receção e conferência de antigas alunas (AA) e outros participantes previamente incritos bem como da aceitação de todos os que, como sempre sucede, deixam para o próprio dia essa inscrição.

Durante a sessão solene que decorreu no dia 9 de março de 2019 foi apresentado o postal dos CTT comemorativo dos 100 anos da AAAIO, com o carimbo do 1º dia de circulação. Alguns exemplares dos postais foram assinados pelas entidades que constituíam a Mesa da Sessão Solene (Chefe do Estado Maior do Exército, Presidente da Direção e Presidente da Mesa da Assembleia Geral da AAAIO), pelo Bispo das Forças Armadas e ainda pelo representante dos CTT, Dr. José Laia Henriques.

Foi assim a abertura oficial das comemorações do 100.º Aniversário da nossa Associação, no dia 9 de março de 2019:

 

15h00 | Visita ao Lar “Nova Casa” do Bispo da Forças Armadas, D. Rui Valério, acompanhada pelo Padre Teixeira e pela Presidente da Direção, Joaquina Cadete Phillimore. Unção de Doentes na Sala “Jardim”, com a presença dos residentes, funcionários e acompanhantes.

Realizou-se no sábado, dia 19 de janeiro, a tradicional reunião anual de confraternização do "14 de Janeiro" das Antigas Alunas do Instituto de Odivelas, que comemora a fundação daquela instituição em 1900.

O habitual almoço com o "amarelo" foi muito concorrido e foi, também e naturalmente, ocasião para rever professoras, funcionárias, amigas e irmãs de outros tempos, mantendo viva a chama que a todas nos guiou numa altura do nosso percurso em que as amizades então feitas perduram para toda a vida.